A diferença entre a Lei e a Graça

Weslley Costa

Pastor da Academia da Fé Jardim Icaraí

Em João 1: 16-17, está escrito:

“Porque todos nós temos recebido da sua plenitude e graça sobre graça. Porque a lei foi dada por meio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo.”

O apóstolo João faz esta afirmação definitiva quanto à diferença entre a Lei e a Graça de Deus. Ele está revelando aqui, pelo Espírito Santo, que são duas maneiras totalmente distintas de Deus agir a favor do homem. Veremos as duas a seguir.

A Lei

A Lei foi dada por Moisés para revelar o quanto o homem é pecador e merecedor de condenação. Por isso, na Antiga Aliança, as pessoas deveriam cumprir a Lei com base em obras humanas, que incluíam as festas anuais (Páscoa, Tabernáculos e Pentecostes), sacrifícios de animais e a dependência do ministério dos sacerdotes levíticos – tudo para que vivessem debaixo da bênção de Deus.

É importante enfatizar que todas estas “obras da Lei” apontavam para o Messias, que viria para cumpri-las em sua vida, morte e ressurreição. Esta é a razão pela qual o Senhor Jesus Cristo declarou: “Está consumado”, quando estava sendo crucificado na cruz.

A Graça

A Graça é Deus agindo a favor dos homens unicamente através da pessoa e dos méritos de Jesus Cristo. Ou seja, não existe qualquer mérito humano.

Assim, a Graça anula as obras da Lei baseadas em esforços humanos para que recebamos a revelação do infinito amor de Deus, que salva e justifica (absolve de toda condenação), liberta, restaura, cura e abençoa unicamente através da fé em Jesus Cristo, conforme o apóstolo Paulo declara em Gálatas 2:16: 

“Sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Jesus Cristo, também temos crido em Cristo Jesus, para que fôssemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei, pois por obras da lei ninguém será justificado.”

A fundamental diferença

Agora que vimos como a Lei e a Graça atuam, fica claro que a fundamental diferença entre elas é que a Lei exige a justiça dos homens, enquanto a Graça concede justiça aos homens através de Jesus.

Leia comigo Romanos 3:21-28:

“Mas, agora, sem lei, a justiça de Deus se manifestou, sendo testemunhada pela Lei e pelos Profetas. É a justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos e sobre todos os que creem. Porque não há distinção, pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, a quem Deus apresentou como propiciação, no seu sangue, mediante a fé. Deus fez isso para manifestar a sua justiça, por ter ele, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos, tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, a fim de que o próprio Deus seja justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus. Onde fica, então, o orgulho? Foi totalmente excluído. Por meio de que lei? A lei das obras? Não! Pelo contrário, por meio da lei da fé. Concluímos, pois, que o ser humano é justificado pela fé, independentemente das obras da lei.”

A Graça não nos dá o direito de vivermos em pecado

Uma última observação é necessária: a Graça de Deus, em Cristo, jamais nos dá o direito de vivermos no pecado. Esta realidade é precisamente revelada no capítulo 6 de Romanos:

“Que diremos, então? Continuaremos no pecado, para que a graça aumente ainda mais? De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, nós, que já morremos para ele? sabendo isto: que a nossa velha natureza foi crucificada com ele, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sejamos mais escravos do pecado. Assim também vocês considerem-se mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus. Portanto, não permitam que o pecado reine em seu corpo mortal, fazendo com que vocês obedeçam às suas paixões. Também não ofereçam os membros do corpo ao pecado, como instrumentos de injustiça, mas, como pessoas que passaram da morte para a vida, ofereçam a si mesmos a Deus e ofereçam os seus membros a Deus, como instrumentos de justiça. Porque o pecado não terá domínio sobre vocês, pois vocês não estão debaixo da lei, e sim da graça. E então? Havemos de pecar porque não estamos debaixo da lei, e sim da graça? De modo nenhum! E, uma vez libertados do pecado, foram feitos servos da justiça. Agora, porém, libertados do pecado, transformados em servos de Deus, o fruto que vocês colhem é para a santificação. E o fim, neste caso, é a vida eterna.” (Romanos 6:1-2,6,11-15,18,22)

Esta passagem revela que a Graça, ao contrário de nos conduzir a uma vida de fé sem compromisso com a vontade de Deus, nos leva ainda a um maior comprometimento com o Senhor, que nos libertou da culpa e da condenação do pecado.

Glórias a Deus por Sua Graça em Cristo Jesus, que nos conduz a experimentar todas as bênçãos prometidas a todos que creem no Evangelho, bem como a não vivermos mais na prática do pecado, pois a mesma Graça que nos salva e abençoa com sorte de bênçãos espirituais é a mesma Graça que nos santifica e capacita para vivermos no centro da vontade do Senhor!

Gostou do conteúdo? Compartilhe e abençoe a vida de alguém!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

One thought on “A diferença entre a Lei e a Graça

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *