O desejo de Deus para Seus filhos

Weslley Costa

Pastor da Academia da Fé Jardim Icaraí

Naturalmente, o desejo dos pais que amam seus filhos é que eles cresçam e amadureçam, pois há uma consciência geral que, somente assim, os filhos serão saudáveis física e emocionalmente. 

Desta forma, eles teriam condições de alcançar objetivos comuns que, normalmente, fazem parte dos anseios de todas as pessoas: ter bons relacionamentos, usufruir a vida, ter saúde física, mental e emocional, estudar, trabalhar, constituir família, ser bem-sucedidos na área material e profissional. 

É nítido, visível e totalmente claro que o Senhor, como Pai amoroso e zeloso, deseja ver os Seus filhos também amadurecendo na fé, isto é, crescendo espiritualmente de maneira constante. A comprovação deste fato é a constância que a Palavra de Deus revela sobre este desejo divino.

Para confirmar esta realidade, dentre tantos textos bíblicos, citarei somente uma passagem do Antigo Testamento e algumas do Novo Testamento.

Brilhando mais e mais

“Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.” (Provérbios 4:18)

O Rei Salomão comparou a caminhada do justo ou daquele que crê de todo o coração em Deus e anda em Sua Palavra à luz do sol, que vai brilhando cada vez mais. A “luz da aurora”, isto é, o amanhecer, traz a realidade do sol que surge pálido na madrugada e atinge o seu esplendor ao meio-dia, que ele chama de “dia perfeito”. 

Esta figura representativa na vida do justo dá a ideia de um desenvolvimento contínuo até chegar à perfeição, que traduz de forma bem clara o anseio de Deus na vida do salvo. 

O termo “perfeito” se trata de uma realidade que deve estar presente na vida do cristão, que inicia a sua caminhada de fé com Deus como um bebê espiritual, mas que deve se desenvolver num processo constante e permanente até chegar à sua maturidade espiritual e, por fim, à perfeição plena na glória eterna.

Não seja “menino” no entendimento

“Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia, e adultos no entendimento.” (1 Coríntios 14:20)  

Neste texto, o apóstolo Paulo exorta os membros da Igreja para que não sejam imaturos (“meninos no entendimento”) em relação aos dons espirituais e à vida cristã como um todo. 

Pelo contrário, eles deveriam ser “adultos no entendimento”, isto é, deveriam alcançar a maturidade espiritual através de uma compreensão crescente a respeito da vontade de Deus. Posicionando-se assim, quanto mais sábios se tornassem, menos a malícia faria parte do seu viver diário.

Transformação constante 

Vejamos agora outro texto bíblico que expressa a vontade de Deus:

“…e o que desejamos é a vossa perfeição.” (2 Coríntios 13:9)

O desejo de Paulo era que os crentes de Corinto, pela transformação constante e crescente, experimentassem a perfeição – estado daquele que é maduro na fé, expressando, na Verdade, o anseio do próprio Deus para com o Seu povo.

A próxima porção bíblica revela o clamor do coração do escritor aos Hebreus, gerado pelo Espírito Santo. Ele está ansiando para que esses judeus, crentes em Jesus Cristo, fossem aperfeiçoados por Deus, porque, certamente, este era e é o desejo dEle para a Igreja.

“Ora, o Deus de paz, que pelo sangue da aliança eterna tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande pastor das ovelhas, vos aperfeiçoe em toda a boa obra, para fazerdes a sua vontade, operando em vós o que perante ele é agradável por Cristo Jesus, ao qual seja glória para todo o sempre. Amém.” (Hebreus 13:20-21)

Observe que o texto mostra que Deus aperfeiçoa os crentes “em toda a boa obra”. 

A “boa obra” na vida do cristão

O significado da expressão “boa obra”, lida em Hebreus, está relacionado a duas realidades da vida cristã:

  1. Realizações (“obras”) que conduzem o salvo ao “caminho” da santidade e do viver cristão em conformidade com a Palavra de Deus. Estas “obras” referem-se à utilização dos meios dados pela graça de Deus aos Seus filhos, que são, fundamentalmente, a oração, a leitura e o estudo constante da Palavra de Deus, além do reunir-se como Igreja.
  2. O serviço fiel e constante em prol da obra de Deus, isto é, tudo aquilo que está relacionado à edificação da Igreja, bem como a evangelização do mundo. 

Este aperfeiçoamento “em toda boa obra” produzirá um resultado importantíssimo e essencial para o viver cristão: fazer a vontade de Deus. O termo “para”, utilizado logo após as expressões “vos aperfeiçoe em toda a boa obra”, deixa clara esta realidade. Ou seja, Deus deseja aperfeiçoar os Seus filhos para que eles façam a Sua vontade. 

A palavra grega traduzida como “vos aperfeiçoe” transmite a ideia de ser ajustado, moldado, restaurado ou preparado por Deus. A consequência natural desta ação transformadora na vida do cristão é o crescimento espiritual, que o levará cada vez mais para o centro da vontade de Deus.

O caminho para fazermos a vontade de Deus

O Espírito Santo está nos conduzindo a uma das mais importantes verdades bíblicas: o caminho para fazermos a vontade de Deus em todos os aspectos de nossas vidas é o aperfeiçoamento. Deste modo, Deus vai operar em nós de tal maneira que poderemos fazer o que lhe “é agradável por Cristo Jesus” em nosso viver diário. 

Até aqui, foram apresentados motivos tão preciosos, importantes e essenciais, que só nos resta buscar com zelo e perseverança a maturidade espiritual. 

Mas, ainda é preciso apresentar, para concluirmos, alguns versículos de Efésios 4 que, de forma definitiva, revelam o desejo de Deus para os Seus filhos e os convoca, como discípulos de Cristo, a buscar esta maturidade espiritual.

“Querendo o aperfeiçoamento dos santos (…), até que todos cheguemos (…) a homem perfeito, à medida da estatura perfeita de Cristo. (…) …cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo.” (Efésios 4:12,13,15)

Fica evidente, nestas passagens bíblicas, o anseio de Deus para que o Seu povo esteja em franco crescimento espiritual, alcançando, desta maneira, maturidade cristã, que, consequentemente, refletirá em todas as áreas da sua vida.

Que o meu e o seu desejo esteja alinhado, de forma crescente, com o desejo de Deus – o nosso aperfeiçoamento ou amadurecimento espiritual, para que vejamos a vontade de Deus se cumprir na sua totalidade todos os dias das nossas vidas.

Gostou do conteúdo? Compartilhe e abençoe a vida de alguém!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *