Quem é Jesus

Jesus, este nome tão falado em todo mundo, não foi apenas um homem que morreu como um mártir ou um herói que entrou para a história. 

Afinal, assim como Jesus, outras pessoas morreram para defender um ideal, sendo perseguidas por causa de uma crença ou um ideal, por exemplo.

Jesus foi além. Ele veio à terra para cumprir pessoalmente uma missão dada por Deus para resgatar toda a humanidade de um fim que seria tenebroso.

Nesse conteúdo, você vai entender que o grande diferencial de Jesus não foi a sua morte, mas, sim, o trabalho feito a partir da sua morte na cruz, que resultou na sua ressurreição e vitória sobre a morte.

Continue conosco para que você entenda, resumidamente, o plano da salvação para todo ser humano, que é uma verdadeira história de amor de Deus por você e por mim! 

Você verá que Jesus se encaixa perfeitamente nesta história. Vamos lá?

1

Da criação do mundo até Jesus

Vamos começar pelo começo, mas de uma forma bem objetiva.

Você foi criado por Deus. Todos os seres humanos foram criados por Deus, mas Deus não age na vida de todas as pessoas. Por quê? Ele é mau? Ele gosta mais de um do que do outro? Não!

Deus não pode intervir na vida de todas as pessoas por um simples motivo: Ele não obriga ninguém a acreditar nEle, a amá-lo e a segui-lo. Deus espera que nós o reconheçamos como nosso Deus e queiramos ter uma vida de relacionamento com Ele.

“Relacionamento com Deus? Como pode? Ele é muito soberano! Isso não existe!”

Calma… você vai entender.

A religião trata Deus como um ser superior (e Ele é!), mas muito distante de nós (esta parte não é verdade). Um ser acima, mas tão acima de nós, que fica quase impossível alcançá-lo.

A religião também alimenta em nós a ideia de que Deus está sempre procurando os nossos erros para nos julgar e castigar, mas essa é uma distorção de quem Deus é, porque Deus é amor e, embora justo, Ele sabe que nós não somos perfeitos e nos ama APESAR de tudo que precisamos ainda melhorar.

Eu sei que a sociedade nos ensinou a “ser pessoas religiosas”, mas você acha que Deus valoriza a religião? Você acredita que Ele gosta da religiosidade praticada pelas pessoas? Não!!! Ele se preocupa apenas com pessoas e com seu coração, e não com algum tipo de ritual, hábito ou esforço humano que possamos fazer para parecer mais perfeitos.

Deus nos ama demais e quer que sejamos Seus filhos. Para você entender isso, eu vou resumir a história desde a criação.

A. A queda do homem

Deus criou o mundo de forma perfeita. Para habitar neste mundo exuberante em belezas naturais, com linda vegetação, paisagens e animais de todos os tipos, Ele criou os primeiros seres humanos: Adão e Eva. A Bíblia conta que Deus ia todos os dias, ao findar da tarde, conversar com eles no Jardim do Éden, tamanha proximidade e amizade que havia entre eles.

Deus deu total liberdade para que o casal aproveitasse tudo de bom que Ele havia feito, com exceção de uma coisa: Adão e Eva apenas não poderiam comer o fruto da árvore do  conhecimento do bem e do mal.

No entanto, eles desobedeceram a Deus porque Satanás, disfarçado de uma serpente, os convenceu que não teria problema eles comerem o tal fruto. E eles caíram neste erro.

Até o momento, Adão e Eva não conheciam o pecado – eles nem sabiam o que o termo pecado significava -, mas, depois disso, eles passaram a entender o que era o bem e o mal (pecado), fazendo com que todas  as gerações que viriam depois deles (inclusive nós) já nascessem marcadas pelo erro.

Veja a passagem bíblica que fala sobre isso:

“O pecado entrou no mundo por meio de um só homem, e o seu pecado trouxe consigo a morte. Como resultado, a morte se espalhou por toda a raça humana porque todos pecaram.” (Romanos 5:12 – NTLH)

O ser humano passou a ser associado ao diabo (nosso inimigo espiritual) e a ser também dominado por ele. Como falei, isso passou a valer também para aqueles que não tinham nascido (nosso caso).

Com a natureza do pecado, o homem ficou afastado de Deus e deixou de viver a plenitude de vida que Deus tinha preparado para ele.

B. Como Deus restaurou o homem à sua posição original

O que aconteceu no Jardim do Éden entristeceu o coração de Deus. Não apenas por causa do erro, mas por todas as consequências ruins que isso traria para nós, principalmente o rompimento do relacionamento de intimidade do homem com Deus, causado por aquele
ato que podia parecer simples, mas era muito sério.

Aquela distância, criada entre o homem e Deus, não era o plano original quando o mundo foi criado, então, Deus pensou em uma solução.

O NASCIMENTO DE JESUS: Ele enviou à terra Jesus, gerado pelo Espírito Santo, para nascer do ventre de Maria e ser cuidado também por José como seu pai terreno.

Jesus veio habitar entre nós com a missão de restaurar a posição original que o ser humano havia perdido com o ato rebelde de Adão e Eva. Aqui, você vai começar a entender o significado da salvação.

Jesus era 100% Deus e 100% homem – algo difícil para entendermos pelo nosso intelecto. Aqui na terra, Ele viveu como homem, estando sujeito a tudo que nós também estamos. Mas, apesar de estar aqui, Ele não perdeu seu caráter divino.

Jesus era totalmente perfeito e decidiu se entregar para ser morto em nosso lugar.

Por que isso era necessário? E por que tinha que ser Ele?

A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS: Quando Jesus foi crucificado, aos 33 anos, Ele passou por um sofrimento que foi muito mais do que físico; foi, acima de tudo, espiritual.

No ato de ser torturado e crucificado, Ele tomou sobre si (assumiu como se fossem seus) todos os pecados da humanidade, doenças, dores e maldições que o ser humano pudesse viver.

Deus permitiu que tudo isso fosse lançado sobre Ele naquela crucificação, fazendo com que Ele tomasse o nosso lugar.

Uma das últimas palavras de Jesus na cruz foi: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mateus 27:46). Aquele foi o momento de dor máxima de Jesus, pois Ele foi separado do Pai por um período, já que todos os pecados estavam sobre Ele.

Esta foi uma separação necessária, não porque Deus é mau e o abandonou, mas porque existia um propósito nisso tudo, um plano perfeito para que, depois, todos nós pudéssemos usufruir de algo sem igual. Você vai entender mais adiante.

E se a história acabasse aí? Bom, Jesus seria apenas mais um mártir registrado nos livros… Mas que bom que o plano foi além!

A RESSURREIÇÃO DE JESUS: Após morrer, Ele foi sepultado. Nos três dias em que esteve na cova, Seu espírito, segundo o que a Bíblia conta, foi ao inferno e vivenciou o sofrimento daquele local no nosso lugar.

Mas a boa notícia é que Ele ressuscitou! Ela não apenas ganhou vida de novo, mas seu ato provou que Ele venceu o pecado por amor de nós! Nem a morte e nem o pecado puderam deter Jesus, o Salvador!

Isso jamais poderia ter sido feito por uma pessoa comum, pois ela teria erros também e não teria condições de ser o sacrifício perfeito feito em nosso favor.

Jesus pagou o preço para nos libertar do jugo de sermos escravos do pecado e de termos herdado de Adão uma natureza ligada às trevas.

Com isso, aquela distância que nos separava de Deus foi totalmente resolvida. Estamos, hoje, sem qualquer dívida com Deus e, por isso, temos total liberdade de nos aproximar e ter um relacionamento com Ele. Na verdade, é isso que Ele mais anseia!

2

Resumindo: por que temos salvação em Jesus?

Jesus morreu na cruz para nos salvar. “Mas salvar de quê?”.

A. Da separação que havia entre Deus e o homem

Como já expliquei aqui, o pecado cometido por Adão criou uma mancha em toda a humanidade que a impedia de se aproximar de Deus como se Ele fosse nosso Pai.

Antes de Jesus, no Velho Testamento, existiam leis e rituais que eram necessários serem cumpridos para que o homem tivesse perdão pelos seus atos errados. Um deles era o sacrifício de animais, como carneiros e bodes, em determinadas ocasiões.

A ideia era que o animal sacrificado absorvesse no seu corpo a culpa dos pecados do povo. Quando ele era sacrificado, o povo recebia perdão de Deus, pois o animal tinha “pago o preço” no lugar das pessoas.

Existia uma formalidade entre o homem e Deus, e era esta distância que fazia as pessoas terem medo de Deus. Isto é o que chamamos de velha aliança.

Após Jesus, foi inaugurada uma nova aliança, que é baseada na graça de Deus. Jesus morreu na cruz como o sacrifício perfeito, pois era um homem perfeito, o Filho de Deus que veio à terra e tomou forma de homem para acabar de uma vez por todas com o problema do pecado.

A natureza pecaminosa (herdada por Adão) foi eliminada para dar lugar à natureza do próprio Deus em nós. É essa nova natureza que nos garante poder ter um relacionamento com Deus como de Pai e filhos.

B. Da morte eterna

Todos nós somos seres eternos. O tempo que vivemos aqui nesta terra não é nada comparado à eternidade que viveremos depois.

Depois desta vida, seremos julgados e existem apenas dois destinos após a morte: o céu ou o inferno. No entanto, é aqui nesta terra que decidimos onde vamos passar a eternidade.

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, nós não vamos para o céu porque nos consideramos bons, fazemos caridade ou porque parecemos pessoas inofensivas. A vida eterna no céu é conquistada pela fé na vida e obra do Filho de Deus: Jesus.

Como temos visto, Jesus é muito mais do que um homem que fez história no seu tempo: Ele é o único e suficiente Salvador; o único caminho até Deus-Pai, conforme está escrito:

“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.” (João 14:6)

Aqueles que creem que Jesus é o Filho de Deus, se arrependem dos seus pecados e vivem buscando fazer da Palavra de Deus o seu guia, são salvos do inferno e ganham vida eterna com Deus.

Os demais, os que negam Jesus, mesmo parecendo boas pessoas, viverão eternamente no inferno.

A maioria de nós não pensa sobre a eternidade, até porque a nossa mente não alcança muito este conceito: eternidade ou infinito. Mas é necessário pensar sobre, pois aquilo em cremos definirá o nosso futuro para sempre. E é impossível mudar o destino após a morte.

3

Como você pode ser salvo?

A Palavra de Deus diz assim:

“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito para que todo que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

O plano da salvação foi a atitude máxima do amor de Deus pela humanidade.

No entanto, como já vimos, nem todos desfrutam dos benefícios deste amor, mas o motivo não é porque Deus ama mais umas pessoas do que outras.

O amor de Deus só é percebido por aqueles que creem em Deus e na obra de Jesus. E esse é o motivo pelo qual muitos não conseguem desfrutá-lo. Afinal, como vão aproveitar o amor de Deus se nem creem neste amor?

Aceitar a salvação através de Jesus, o Filho de Deus, é somente feito por fé. Ao recebermos este amor por fé, somos transformados em verdadeiros filhos de Deus.

Eu sei que é impossível compreender em poucas palavras e de uma vez só tudo que Deus é e a obra que foi realizada através de Jesus. Isso porque o nosso racional (alma) jamais aceitará as coisas espirituais de forma tranquila, pois não há lógica humana na salvação.

No entanto, o seu homem interior (espírito) precisa de Deus e de Jesus e, por isso, há tanta paz e alegria quando se encontra o caminho certo.

Portanto, se foi gerada fé no seu coração enquanto você leu este texto, mesmo que você não tenha entendido tudo o que foi escrito, saiba: Deus está te convidando a viver uma nova vida com Ele.

4

Ore comigo e receba Jesus

Se você quer entregar a sua vida a Jesus porque crê na Sua obra na cruz do Calvário; se você crê que Ele liberou vida para te transformar definitivamente e para que você possa ter um relacionamento eterno com Deus, basta declarar a oração a seguir.

Ao crer nessas palavras, você se tornará um verdadeiro filho de Deus e a vida de Deus vai começar a reinar no teu coração a partir desse momento.

Então, ore comigo falando audivelmente aí onde você está:

“Senhor, eu creio que Jesus é o filho de Deus que veio à Terra para me salvar. Na cruz, Jesus liberou a Sua vida para que eu a receba. Agora, eu tomo posse dessa nova vida pela fé, crendo na obra libertadora de Jesus na cruz do Calvário. Eu declaro que Ele é o único e suficiente Salvador e quero que Ele seja o meu Senhor. Eu me torno, a partir deste momento, um verdadeiro filho de Deus. Em nome de Jesus, amém.”

Pronto, você já é uma nova criatura!

5

E depois de ser nova criatura, o que fazer?

Depois de você aceitar sinceramente Jesus como seu Senhor e Salvador, é preciso dar continuidade à vida cristã.

Ser nova criatura implica em VIVER com base na Palavra de Deus e nas Suas Verdades, que mudam a nossa vida para sempre.

À medida que você vai se envolvendo e se enchendo de Deus, a Verdade vai entrando e fazendo uma espécie de “limpeza” no seu interior, tirando aquilo que precisa ser mudado. Não é preciso “forçar” ser uma pessoa espiritual; você será pouco a pouco transformado de dentro para fora, ou seja, as mudanças serão genuínas e aparecerão sem você fingir. É natural, porque é Deus em você!

Muito importante: a partir do momento em que você se tornou uma nova criatura, é imprescindível procurar uma igreja onde possa congregar e ouvir, de maneira contínua, a Palavra de Deus.

Um local com o qual você se identifique, possa crescer, ser edificado na Verdade do Evangelho de Jesus Cristo e ter comunhão com outras pessoas que possuam esta mesma crença que você.

Além disso, é importante  você se batizar nas águas. Para saber mais sobre este assunto, clique aqui.

6

Palavras finais

O que foi falado aqui é um breve resumo do plano da salvação para a humanidade. Apesar de ser muita informação e ela não poder ser compreendida totalmente com a sua razão, há algo dentro de você que fala mais alto: o seu espírito. Quando ele é preenchido com a vida de Deus, tudo muda em você.

Se você tiver Jesus como seu Senhor e Salvador, Ele lutará as suas guerras, Ele te ajudará a passar pelas provas, Ele te dirigirá à melhor solução, Ele curará o seu emocional e físico, Ele te dará uma visão muito além das coisas que você enxerga naturalmente ao seu redor, Ele restaurará a sua alegria, Ele será a sua companhia, Ele cumprirá as suas promessas, Ele te levantará, Ele ressuscitará os seus sonhos e sempre conduzirá você em vitória.

Nenhum ser humano, bem material, viagem ou experiência fantástica oferece tanta plenitude quanto a presença de Deus em você.

Jesus deu a vida por você para te salvar! DECIDA não desperdiçar a vida que Ele te oferece hoje!

Se você decidiu por Jesus, preencha o formulário abaixo para enviarmos um kit especial de conteúdo, que vai te ajudar a fortalecer a sua fé neste início de jornada! É gratuito!

Queremos te ajudar no início de sua jornada. Cadastre-se para receber conteúdos gratuitos que vão fortalecer a sua fé.
Marketing por