O perdão te liberta para viver o sonho de Deus

Para você, qual é o valor do perdão?

Antes que você comece a ler este texto, precisamos te alertar para o fato de que ele pode não ser agradável. Porém, queremos fazer um pedido: não desista da leitura ainda.

Nós fomos perdoados através da obra da cruz. Por isso, também podemos perdoar quem nos feriu. O Espírito Santo nos capacita quando deixamos Ele transformar o nosso coração.

Se você permitir, Deus vai falar com você e um novo capítulo da sua história começará a ser escrito agora. Então, respire fundo e abra espaço para o Senhor agir.

Falar sobre perdão é lidar com um tema delicado e que mexe com muitas questões dolorosas. Além disso, nós sempre teremos motivos para não perdoar quem nos fere.

Eu fui a parte injustiçada.

Eu fui prejudicado.

Eu tenho razão para não perdoar.

Você não sabe o que ele/ela fez comigo.

Essas são algumas desculpas que usamos para não tomar essa decisão. Porém, aos olhos de Deus, independentemente da situação, a direção dEle é sempre a mesma: perdoe.

É difícil? Sim, e Deus sabe disso. Contudo, Ele olha o seu futuro, conhece a jornada que você tem pela frente e, principalmente, nos ensina o valor do perdão para a caminhada com Ele.

Perdoar é caminhar para a liberdade que Cristo conquistou na cruz.

“Portanto, se você estiver apresentando a sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que o seu irmão tem algo contra você, deixe a sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar‑se com o seu irmão; depois, volte e apresente a sua oferta.” (Mateus 5:23-24)

Perdoar é uma questão de obediência à Palavra

Enquanto nos prendemos às justificativas humanas, não conseguimos perdoar quem nos feriu. Por outro lado, ao escolher viver o estilo de vida da Palavra de Deus, é impossível não liberar perdão para o outro.

Na jornada de pedir e liberar perdão, porém, na maior parte das vezes, nenhuma das partes quer abrir mão da sua razão ou do seu direito de não perdoar. Como consequência, as pessoas se distanciam, famílias são destruídas, sociedades são desfeitas e amizades se perdem.

Esse tipo de comportamento não aproxima, mas afasta as pessoas. Além disso, a falta de perdão traz mais prejuízo do que vantagens.

Quando o homem pecou no Jardim do Éden, ele se afastou do seu criador. Deus poderia ter decidido nos deixar de lado em razão do erro de Adão e Eva, mas o amor dEle era maior. Por isso, Jesus se entregou por nós. Ele te chamou de amigo quando você ainda não era amigo dEle.

“Não existe maior amor do que este: de alguém dar a própria vida por causa dos seus amigos.” (João 15:13)

O verdadeiro amor não é um sentimento, é uma decisão diária. Quando decidimos amar com o próximo com o amor de Deus, o perdão se torna uma atitude de obediência.

Como perdoar a traição de um cônjuge?

Como perdoar as palavras duras ditas por um pai ou uma mãe na hora de uma discussão?

Como perdoar comentários ofensivos feitos em relação à sua identidade?

Em muitos momentos, perdoar quem nos fere não é uma tarefa fácil. No entanto, essa decisão não se trata de um sentimento. Quem nos capacita para perdoar é Deus. Portanto, se o nosso coração estiver aberto para Ele, os milagres de restauração virão.

“Antes de tudo, exercei profundo amor fraternal uns para com os outros, porquanto o amor cobre uma multidão de pecados.” (1 João 4:8)

A forma como nos relacionamos com as pessoas revela o nível de relacionamento que temos com Deus. Então, se apesar da ordenança da Palavra, você acredita que tem justificativas suficientes para não perdoar, está entrando em um terreno perigoso. 

Comece o ano com a mochila vazia

Jesus é o maior exemplo de caráter perdoador de todos os tempos. Ele andou em amor e perdão durante toda a sua jornada, curando, libertando e gerando vida aos que nEle criam. Por onde passava, Jesus era reconhecido por sua misericórdia e graça.

“Os mestres da lei e os fariseus trouxeram‑lhe uma mulher surpreendida em adultério (…) e disseram a Jesus: “Mestre, esta mulher foi surpreendida no ato de adultério. Na lei, Moisés nos ordena apedrejar tais mulheres. E, você, o que tem a dizer?”

Visto que continuavam a interrogá‑lo, ele se levantou e disse: — Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar pedra nela.

Os que o ouviram, acusados pela consciência, foram saindo, um de cada vez, começando pelos mais velhos, até que Jesus ficou só com a mulher que estava diante dele.” (João 8:3-9 – adaptado)

De acordo com os costumes e práticas da época, a mulher adúltera deveria ser apedrejada. Jesus, no entanto, a presenteou com perdão, liberdade e livramento de uma morte bastante dolorosa. Seu amor era tão grande que Ele constrangia as pessoas.

Jesus sempre tem uma segunda chance para nós. Ele responde a um coração que abre as portas para ser transformado. NEle, sempre encontramos espaço para a restauração.

Por causa do grande amor e da decisão de Jesus de pagar o preço por nossas falhas, podemos ser livres das amarras do mal e nos tornar parte da família de Deus.

No Reino do céu, perdoar é mais do que uma questão de merecimento ou razão. Assim como nós recebemos o perdão de Deus pela graça, podemos ser graciosos uns com os outros. No pacote desse perdão, a misericórdia para cada uma das nossas falhas está incluída.

Durante a sua trajetória na terra, Jesus viveu como você e eu. Ele fez isso para nos deixar um exemplo e nos convida a ser como Ele é.

Gostou do conteúdo? Compartilhe e abençoe a vida de alguém!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *