O que fazer quando as más notícias chegam?

Imagine que, finalmente, chegou o dia em que todas as áreas da sua vida estão como você um dia sonhou. Para ser mais sincero, mesmo com algumas imperfeições, todas as coisas parecem melhor do que você planejava. Conseguiu?

Agora, pense no que poderia acontecer depois. Será que os dias bons durariam muito ou quanto tempo levaria até um novo problema aparecer?

Durante nossa jornada na terra, enfrentar problemas não é uma possibilidade, é uma certeza. Logo, a questão não é pensar se vamos enfrentar obstáculos, mas entender que eles vão chegar em algum momento. Será que estaremos preparados para eles?

Ter essa consciência não significa ser pessimista. Pelo contrário, saber que aflições chegam mais cedo ou mais tarde é olhar para o futuro levando em conta um alerta do próprio Jesus.

 “Neste mundo vocês terão aflições…” (João 16:33a)

Jesus nos alertou sobre as aflições no mundo (João 16:33)

Quando Jesus veio ao mundo, não encontrou perfeição. Pelo contrário, Ele viu uma humanidade com muitas falhas que foram consequências da entrada do pecado. Jesus, porém, não manteve o foco nos problemas. O papel dEle era nos mostrar a saída através da fé, e foi isso que Ele fez em todos os dias da sua vida terrena.

Jesus conhece os impactos das más notícias em nosso coração. Ele sabe o quanto elas podem nos abalar. Um exemplo disso está em Mateus 26, quando Jesus sabe que seu sofrimento está perto de acontecer. Ele se angustia, mas não desiste do Seu propósito.

“Então Jesus foi com seus discípulos para um lugar chamado Getsêmani e lhes disse: ‘Sentem-se aqui enquanto vou ali orar’. Levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se.” (Mateus 26:37)

Ao olharmos para a Bíblia, vemos que só existe uma arma para vencer as aflições do mundo: a fé (1 João 5:4). Ela nos mantém de pé nos dias difíceis e nos lembra, constantemente, que:

  • Enfrentar problemas não é sinal de que Deus nos abandonou.
  • Os desafios não são um sinal de que nossa fé é insuficiente.

O que a nossa reação diante das más notícias revela?

Quando tudo vai bem, as pessoas costumam ter, basicamente, dois tipos de comportamentos: aproveitar sem pensar que o dia mau vai chegar ou viver assombrado esperando as coisas desandarem.

Quando recebemos uma má notícia, normalmente, a primeira reação é o susto. Logo em seguida, sentimentos como medo, raiva ou tristeza também podem chegar. Existe algo errado com isso? Não.

Somos seres humanos e estamos sujeitos a sentimentos que, nem sempre, estão alinhados com o caráter de Deus. Nessas horas, o maior perigo é não se posicionar na hora certa e permitir que essas emoções ganhem mais espaço do que a Palavra de Deus.

Num primeiro momento, o que faz a diferença não são os sentimentos que aparecem na hora do susto, mas o que fazemos quando conseguimos refletir e escolher. Quer um exemplo?

Imagine que alguém que você ama muito recebeu o diagnóstico de uma doença grave. Nessas horas, é comum sentir medo, tristeza ou ficar preocupado. Porém, quando o susto passa, o que você faz?

Atitudes de fé não ganham espaço onde a ansiedade, o medo e as incertezas estão reinando. Por isso, nos dias maus, você precisa decidir como se posicionará: em fé ou com descrença.

A sua escolha mostrará o nível de maturidade espiritual do seu coração.

O que fazer quando as más notícias chegam?

Você já viu que enfrentar problemas não é uma questão de “e se”, mas de quando. Agora, a pergunta que queremos fazer é: como se posicionar quando os problemas chegarem?

Lembre-se de quem é o seu Deus

Sua vida não é fruto do acaso. Você nasceu com um propósito e para ser parte do plano de Deus sobre a face da terra. Se Ele te ama incondicionalmente, como poderia te abandonar nos dias difíceis?

O fato de enfrentarmos problemas não é sinal de que Deus nos abandonou.

Não se esqueça que o seu Deus, aquele que te criou, cuida da sua vida em detalhes. Ele nunca te deixa sozinho, não importa o tamanho do desafio que você está enfrentando.

Lembre-se que a obra de Jesus na cruz foi por você

Você já parou para pensar por que somos vencedores?

Essa condição é fruto do sacrifício de Jesus na cruz. Por causa dele, podemos olhar para Jesus como nosso maior exemplo.

Nos anos que viveu na terra, o estilo de vida de Jesus era de um homem comum. Ele comia, descansava, trabalhava e ainda participava de compromissos sociais. Apesar disso, porém, Ele continuava sendo Deus e, com seu exemplo, nos mostrou como viver pela fé.

Jesus precisou ter fé para concluir Seu propósito entre nós. Ele teve fé nos resultados de Sua obediência e colhe frutos dessa atitude até hoje.

Fortaleça sua fé

Como já dissemos, 1 João 5:4 nos ensina que a fé nos garante a vitória. Por isso, mais do que lembrar do caráter de Deus e da obra da cruz, precisamos fortalecer nossa fé. Sabe por quê?

As circunstâncias desfavoráveis mexem com as nossas emoções. Muitas vezes, elas nos abalam a tal ponto que, mesmo que por um instante, desacreditamos do poder da fé. Contudo, o mesmo Jesus que nos alertou, trouxe a solução. Ele venceu!

“Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo”. (João 16:33)

Quando você fortalece sua fé, este investindo em todas as áreas da sua vida.

Nunca se esqueça: você não está sozinho.

Reconhecer a bondade de Deus nos dias maus é sinal de uma fé amadurecida.

Deus nunca nos deixa sozinhos. Ele conhece cada desafio que aparece em nossa caminhada e está pronto para nos fazer avançar. Essa verdade precisa inundar nossos corações a cada dia, não importa quão desafiadores os problemas sejam.

Jesus dormiu durante uma tempestade e multiplicou pães e peixes. Ele olhou para as pessoas com os olhos de um amor grandioso e sobrenatural que só poderia vir do Senhor.

É esse tipo de amor que deve preencher a vida de um filho de Deus todos os dias. Assim, quando as más notícias chegarem, elas encontrarão um coração com uma fé alicerçada em um fundamento sólido: a Palavra de Deus.

Gostou do conteúdo? Compartilhe e abençoe a vida de alguém!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *