Torne-se parecido com Jesus e viva a verdadeira liberdade

Ser parecido com Jesus não é apenas uma questão de comportamento, mas de natureza. Ele é o nosso irmão mais velho, nosso maior exemplo, e se entregou para nos dar vida em abundância (João 10:10). Sua motivação foi o amor.

​​Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados, e vivam em amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus. (Efésios 5:1-2)

Hoje, Jesus nos convida a cultivar um relacionamento pessoal com Ele, todos os dias, através da Palavra de Deus. Quando damos prioridade a ela, nosso coração é transformado.

Quando entramos na igreja, muitas vezes, somos inundados por tradições e pontos de vista humanos. Contudo, a verdadeira liberdade não está em conhecer a história e a doutrina da igreja, mas em guardar a Palavra em nosso coração.

Deus fala conosco através da Bíblia e, independentemente da situação, Ele permanece fiel à Sua Palavra. Portanto, quando você precisar escolher entre crer no que está escrito ou em algo que alguém te disse, fique com a verdade. Ela nunca falha. Quando decidimos continuar crendo na Palavra de Deus, somos abençoados.

A verdade que liberta não é fruto da vontade do homem, mas da Palavra revelada ao seu coração

O homem foi criado à imagem e semelhança de Deus. Portanto, assim como Ele é três em um (Pai, Jesus e o Espírito Santo), nós também somos um ser triuno.

O homem é um espírito, tem uma alma e habita em um corpo. O espírito carrega a nossa identidade; a alma é o centro das emoções e vontades; e o corpo é a parte física. Por causa do livre-arbítrio, podemos escolher o que vai prevalecer em nossas decisões: a Palavra ou nossas vontades.

No plano original de Deus, o espírito humano, dirigido pela Palavra, prevalecia sobre as emoções e vontades. Contudo, a entrada do pecado no mundo alterou essa ordem. Por isso, a amizade entre o homem e Deus foi interrompida. Se o homem não tinha mais livre acesso ao seu Pai celestial, como poderia se relacionar com Ele?

“A mentalidade da carne é morte, mas a mentalidade do Espírito é vida e paz; a mentalidade da carne é inimiga de Deus porque não se submete à lei de Deus, nem pode fazê-lo. Quem é dominado pela carne não pode agradar a Deus.” (Romanos 8:6-8)

Deus é fiel à Palavra. Ele não falha em Suas promessas. Porém, nós temos uma responsabilidade na jornada com a verdade: cuidar do nosso coração.

De acordo com a Bíblia, ser livre não é fazer o que queremos, na hora que desejamos. A verdadeira liberdade só pode ser conquistada quando a verdade da Palavra prevalece sobre as nossas emoções. Conforme nos tornamos parecidos com Jesus, menos força os sentimentos ocupam em nossas decisões.

“Conhecereis a verdade e ela vos libertará.” (João 8:32)

Você já visitou ou viu a foto de um jardim deslumbrante?

Se sua resposta for sim, deve ter ficado encantado com o que estava vendo. No entanto, a beleza de um jardim não depende apenas de elementos naturais como o sol e a chuva, mas tem relação direta com o olhar do jardineiro.

O jardineiro sabe como cuidar das plantas para elas crescerem fortes e bonitas. Ele entende o que precisa fazer com cada espécie, quanta água precisa usar, que nutrientes deve colocar na terra, etc.

Quando um inseto ou uma praga surge como uma ameaça, ele se esforça para eliminá-los. Esse tipo de conhecimento não surge do nada, mas é resultado do contato frequente do jardineiro com as plantas. Da mesma forma, a Palavra de Deus, para gerar a verdadeira liberdade em nossas vidas precisa encontrar um solo bem cuidado.

Na parábola do semeador (Mateus 13:1-9), Jesus compara a Palavra de Deus a uma semente e o nosso coração ao solo no qual ela pode germinar (ou não), dependendo da qualidade da terra.

Um jardim que encanta os olhos depende dos nutrientes certos, na dosagem ideal. Da mesma forma, para sermos verdadeiramente livres, as coisas que deixamos nutrir o solo do nosso coração precisam estar em linha com a verdade da Palavra de Deus.

Deixe a Palavra de Deus guiar a sua vida e torne-se mais parecido com Jesus

Ninguém poderia ter pago o preço que Jesus pagou por nós. Ele fez isso por amor e, hoje, tudo o que precisamos fazer para aceitar esse amor é abrir o nosso coração e convidá-lo para ser o salvador das nossas vidas. Assim, nos tornamos instantaneamente novas criaturas.

Porém, tornar-se um filho de Deus é apenas o primeiro passo para viver a liberdade conquistada por nós na cruz do Calvário. Uma vez que recebemos essa identidade, precisamos assumir o nosso papel e cooperar com Deus para que Ele realize Seus propósitos em nós e através de nós.

A obra de Jesus na cruz foi completa. Ela foi o primeiro passo para a nossa liberdade. Contudo, enquanto estamos no mundo, enfrentamos desafios e precisamos decidir se vamos obedecer à Palavra ou se vamos reagir com base nas emoções.

O nosso coração precisa ser um solo propício para a Palavra de Deus frutificar. Para isso, precisamos abrir espaço para o Espírito Santo retirar os conceitos e valores que não estão em linha com a verdade, substituindo-os pelos princípios de Deus.

Quando nos submetemos à Palavra de Deus e damos liberdade para o Espírito Santo agir, Ele corrige a rota das nossas vidas.

Se abrirmos o nosso coração para isso, a Palavra de Deus fará a limpeza que precisamos. Quanto mais crédito lhe damos, mais parecidos com Jesus nos tornamos. Isso, além de gerar vida em nós, beneficia todas as pessoas ao nosso redor (nossa família, nossos amigos, nossa igreja).

Na jornada com Deus, somos aperfeiçoados quando damos crédito à Sua Palavra e liberdade para o agir dEle em nós e através de nós. Essa decisão nos torna cada dia mais parecidos com Jesus, nossa principal referência de caráter e vida. Portanto, permitir o agir de Deus é uma decisão que só traz bênçãos para nós mesmos e para os que nos cercam.

Este texto foi inspirado na primeira mensagem da série “Santificação, o caminho da transformação”. Clique aqui e confira todas as mensagens em nosso canal do Youtube.

Gostou do conteúdo? Compartilhe e abençoe a vida de alguém!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *